21
DE fev
DE 2015
0

O mágico de OZ

unnamed (13)

“O mágico de OZ”, esse é sem duvida uma das histórias mais consagradas até hoje pelo público variado, de todas as idades. O livro conta a história de Dorothy, uma garotinha humilde que reside no Kansas junto de seu cachorrinho Totó. Em um dia qualquer, um tornado se aproxima da casa onde Dorothy mora com os tios. Prevendo a chegada do tornado, tio Henry alerta a mulher e a sobrinha, para que se escondam. Porém por um descuido Dorothy fica para trás, junto de seu fiel amigo Totó. Ela adormece, e acorda em um lugar diferente. A terra de OZ. Lá a menina vê em torno de si lugares bonitos para se morar, como lugares sombrios no qual ela tenta se manter afastada. Ela faz amigos, o espantalho solitário em busca de um cérebro para ser tão inteligente quanto todos os outros, o lenhador de lata em busca de um coração para poder reviver um romance com uma moça da região, e um leão covarde em busca da coragem para se tornar um rei da selva. Dorothy também tinha um desejo, poder voltar com totó para o Kansas.

 

 A história nada mais é do que um conto infantil, que sem duvida é de tocar pessoas de qualquer idade. Dorothy, e seus amigos vão em busca de OZ para que lhe conceda os desejos, dirigindo se assim pela estrada de tijolos amarelos. Durante todo o tempo há pedras no caminhos deles, em cada hora um desafio os aguarda provando a cada um que eles tem tudo o que desejam, mas infelizmente nem todos tem confiança em si, e no poder que vos é concedido.

Posso citar por exemplo o

espantalho. Desde o inicio ele dizia ser burro por não ter um cerebro. Oz como um bom farsante, lhe deu o que ele tanto queria. Ou melhor, lhe deu o que ele precisava. Confiança. Acreditando que lhe foi colocado um cérebro na sua cabeça de palha, o espantalho lhe permitiu abrir a mente para ter novas idéias que até então estava escondido dentro de si.

 

Já o homem de lata deseja ter um coração, o que ele não sabia, é que não precisava de um coração para sentir amor, ou afeto. O carinho por Dorothy, e a forma como ele a protegeu até a cidade das esmeraldas era o resultado de todo o amor que havia em si. Mas como também lhe faltava confiança, o grande oz lhe deu o seu tão sonhado coração. Mesmo sendo um simples objeto pulsante, o coração lhe deu a confiança que o lenhador tanto precisava.

Depois vem o leão e sua falta de coragem. Onde já se viu isso? Um leão covarde. Pois bem, como o proprio mágico de oz disse, “A verdadeira coragem consiste em enfrentar o perigo mesmo com medo. E isso você tem de sobra” então foi lhe dado uma substancia para beber. Mas não seria de serventia alguma. A coragem já estava no coração do leão. Ele só precisava de um incentivo para liberta-la.

Por ultimo vem a pequena Dorothy, desde o inicio ela poderia ter voltado para sua casa. Mas novamente a falta de confiança vem a tona. Nossa menina ignorava o poder que tinha em suas mãos. Ou melhor, em seus pés. Os sapatinhos prateados eram sua arma, mas ela ignorou esse poder, dando assim oportunidade a

 si de ajudar seus amigos a conseguirem aquilo que tanto almejaram.

 

 É nesse ponto que eu quero chegar, “O mágico de OZ” é um conto para nos lembrar de 2 fatores essenciais na nossa vida: a importância da amizade e da confiança. A falta de confiança atrapalhou Dorothy e seus amigos. Porém a amizade fortaleceu a cada obstáculo. O espantalho, o lenhador e o leão já náo tinham mais com o que se preocupar, e dorothy pode seguir novamente pela estrada de tijolos amarelos voltando então para sua tão aguardada casa.

5 estrelas