3
DE jul
DE 2014
0

#Trilogia A Seleção – Kiera Cass

10529453_298148680344510_1900087960_n

  • A Seleção – Livro #01

A história se passa em Illéa, uma hierarquia divida em 8 castas. 35 garotas, 1 coroa. Quem vai ser a escolhida? América Singer é uma cinco, apaixonada por música, e esconde um amor secreto por um seis, Aspen. Eis que surge uma oportunidade que pode mudar sua vida. Podendo dar conforto a sua família, América decide se inscrever por livre espontânea pressão de sua mãe e sua irmã.  A seleção é um momento único para América ganhar seus 15 minutos de fama, vestidos, joias, criadas, e criar uma imagem diante da sociedade.  Um dos detalhes que me encantou durante o livro é a autenticidade da personagem principal, ela sempre se mostrou uma menina que tem opinião própria, e nunca admitiu que tentassem mandar em si. Talvez fosse por isso que ela fisgou o coração do príncipe Maxon rapidinho. ;)

A principio meu sentimento foi de revolta, deixar um homen lindo, perfeito, fofo, para trás para ir atrás de um apenas por dinheiro e conforto é o cumulo do absurdo. Até o primeiro beijo . Awwwwwwwwn . Esse momento foi crucial pra min esquecer a presença de Aspen e focar em um novo homen. Maxon. Maxon desde o inicio se mostrou influenciável pelo pai, sem opinião própria, e vou confessar que isso me deu uma certa raiva dele. Ao ler a sinopse eu pensei, ” poxa, então vai ser só isso? A tipica historia da plebeia que se apaixona pelo príncipe. ” pois eu estava errada. Mesmo com essa impressão a partir da sinopse eu resolvi encarar. E não me arrependo nem um minuto se quer pelas madrugadas perdidas que levei o lendo.

A história é envolvente, me apaixonei a cada capitulo terminado. A ultima pagina me despertou aquele desejo insano de quero mais. Livros distópicos ganham meu coração com uma facilidade incrível, agora é fácil de entender todo meu amor pela ” A seleção ” certo?

  • A Elite – Livro #02

A Elite ! Ah, como meu coração foi rasgado neste livro… Foram lágrimas e mais lágrimas com direito a soluço e tudo. No 2° livro da Trilogia, a competição já estava bastante acirrada, seis garotas lutando pelo coração do príncipe. Em “A Elite” America Singer já estava aceitando sua nova realidade, conquistando de pouco em pouco, e ao mesmo tempo como um jato o coração de Maxon. Quando tudo parece estar perfeito, Aspen resolve voltar e fazer o coração de América dar um giro de 360°. Então essa é a hora de América decidir o que quer no futuro, um romance de tirar o fôlego com o Príncipe Maxon sabendo que sempre terá que seguir as regras, e concordar de cabeça baixa com o sistema de castas (esclarecendo: no livro #02, ela se mostra contra isso.). Ou se entregar de corpo, alma e coração a Aspen, seu amor de infância, que pode lhe dar uma vida tranquila ao seu lado.

O que falar de Marlee ? Essa sim, é a concorrente de América que mais ganhou meu coração. A escolha dela diante a seleção foi digna de aplausos, ela foi em busca da sua felicidade ao contrário do que as pessoas esperassem que ela fizesse. E América com todo o seu espirito de piedade, esteve junto dela em todos os momentos, por mais que isso tenha que por em risco sua permanência no palácio.

Eu ouvi vários comentários sobre esse livro com diversas pessoas. Muitas delas me confessaram ódio eterno pelas atitudes da personagem principal. Podem me considerar do contra, mas eu achei a personagem digna da coroa, seu modo autêntico de ser, e sua opinião própria acrescentou um brilho diferente a sua imagem. Para min, América Singer é o simbolo de integridade.

  • A Escolha – Livro #03

Foram 10 meses de angústia para o lançamento de A escolha, e o final não pode ser mais incrível. Antes de continuar, gostaria de especificar algo que não dei importância sobre os outros livros. Algo que por mais que não tenha sido citado por min, tem uma importância gigante no livro #03. As revoltas Nortistas, e Sulistas. Ambos os dois povos, desde o 1° livro tem uma participação constante. Eles são contra o sistema de castas, de tal forma que, para chamar a atenção do Rei e do Príncipe é organizado revoltas contra o palácio de tempos em tempos. Se tornando cada vez mais frequente. Porém, há uma diferença entre os dois grupos, os Nortistas atacam o palácio apenas para chamar atenção, já os sulistas atacam para matar. No 3° livro é evidente o foco sobre as revoltas das castas mais baixas. América, por já ter admitido ser contra o sistema de castas, é considerada “A solução” Para os grupos protestantes. Isso, sem dúvida abalou sua relação com Maxon.

No livro final da trilogia já não focou muito no dilema entre Maxon ou Aspen, América já tinha sua escolha em mente, porém nessa situação ela não era exatamente a pessoa que deveria decidir. O rumo da história segue como todo fã da trilogia imagina, eis que acontece uma reviravolta que fez meu coração se partir em mil pedacinhos. Nananinanão, não irei me referir mais a esse assunto. Vou deixar você mesmo se surpreender. É tudo tão incrível, a forma como a Kiera explorou cada detalhe sem esquecer de nada. Foi o desfecho perfeito para a seleção. Celeste, durante os dois primeiros livros eu criei uma imagem repugnante dela. Mas de uma hora para outra, todo o ódio que eu tinha dela se desvaneceu. Ah, como eu queria ter mudado seu destino. Uma pessoa que ganhou meu coração durante toda a Trilogia foi a rainha Kimberly, com uma elegância fora do normal.

Eu tenho mais mil e uma coisas para dizer sobre essa trilogia, mas não quero acabar com todo o encanto dando spoilers, que sei que não vou conseguir evitar. Então agora só tenho uma sugestão pra você que ainda não leu, corra até a livraria mais próxima de você, e descubra as maravilhas de ser uma selecionada.

10929_1450135415248678_3744992280262022406_n

 

5 estrelas

18
DE jun
DE 2014
0

Lola e o garoto da casa ao lado – Stephanie Perkins

10458371_717078241682118_305612705952208093_n

aaaaaaaaaah, vocês não fazem ideia do quanto eu gosto de falar de algum livro que fiquei apaixonada. Stephanie Perkins ganhou meu coração no dia em que terminei a ultima palavra de Anna e o beijo francês, então imagina como foi terminar Lola e o garoto da casa ao lado. Um dos motivos que me encantou nesse livro foi a autenticidade da Lola (a protagonista , dãã) ela vive de uma forma que me deu uma certa inveja, sem medo do que os outros vão pensar.

Lola é filha de um casal gay, ( se um pai já é difícil imagina dois, hahaha) e tem apenas três desejos simples (segundo ela). 1° Participar do baile de inverno vestida de Maria Antonieta. 2° Que seus pais aprovem seu namorado. E 3° o mais difícil de todos : Nunca mais, em hipótese alguma ver novamente os gêmeos Bell. Claro, difícil porque após 2 anos fora da cidade Cricket Bell ( Gato, carismático, e incrivelmente fofo) e sua irma Calliope Bell, retornam para abalar a vida de Lola.

Estava ele ali, um rapaz hétero perfeitamente sociável, perfeitamente atraente e perfeitamente vestido, que só por acaso aconteceu de morar na casa ao lado da minha.

Não é muito dificil de se imaginar o porque de Lola querer distancia de um cara com esses adjetivos que citei certo? Cricket que fez do coração de Lola uma escola de Samba e sua irmã que atrapalhou todo o clima 2 anos atrás, fazendo Lola acreditar que ele a exclui de sua vida, retornaram. Porém agora Lola tem um namorado “Perfeito” , e se sente obrigada a negar seus sentimentos por Cricket.

Eu gosto de você. Sempre gostei de você. Seria errado da minha parte entrar de novo na sua vida e agir de outra maneira.

A escrita é super leve, e não é muito difícil se apegar a história, em alguns trechos meu casal in love de Anna e o beijo francês reaparece. E um pouco mais de pesquisas, o que eu descubro? Que ambos os livros faz parte de uma trilogia (SIM ♥), e que o 3° livro ” Isla e o felizes para sempre ” foi lançado ano passada nos Estados Unidos. Me resta agora esperar ansiosamente pela tradução do desfecho encantado de Stephanie Perkins.

Sei que você não é perfeita, mas são as imperfeições de uma pessoa que as tornam perfeita para alguém.

5 estrelas

28
DE mai
DE 2014
0

Divergente – Verônica Roth

Então galera, Divergente é uma história que eu estava planejando resenhar daqui um tempo, por ter outros que eu gostaria de fazer antes. Porém eu acabo de assistir a adaptação cinematográfica e tive que anteceder meus planos. Ia ser muito difícil guardar todas as minhas emoções diante do filme.
No livro a história se passa numa Chicago futurista que após uma guerra foi divida em cinco facções, com um intuito de prevalecer a paz, Abnegação, Audácia, Amizade, Erudição, e Franqueza. Ao completar 16 anos todos os jovens de Chicago tem de se submeter ao exame de aptidão que revela a qual facção eles pertencem. Com os irmãos Prior não foi diferente. Mas o exame de Tris não sai como o planejado. Seu resultado é inconclusivo oque a torna Divergente. Para se camuflar, ela resolve trocar de facção, substituindo a abnegação (sua facção de nascença) pela Audacia, a facção dos destemidos ! O que Tris não sabe é que, ao entrar para a Audacia, ela teria de encarar varios desafios que poderiam a levar a morte. Mas a sua sobrevivência na audacia, só foi prolongada graças ao seu anjo da guarda Quatro !
Como havia dito mais acima,lançou a adaptação de Divergente nos cinemas. Mas por falta de tempo conseguir assistir apenas ontem e cara, É INCRIVEL !!! Estou In love atê agora com ele. Porém nem tudo é perfeito certo? Divergente – O Filme também tem seus contras. Eu fiquei profundamente chateada pois cortaram cenas que eu achei mega importante, logo no inicio do filme. E pra quem realmente prestou atenção no livro,as cenas cortadas são nítidas. Como por exemplo: No exame de aptidão da Tris, eu lembro de haver mais de uma simulação. No entanto, no filme eles apenas recordam da simulação em que a Tris está em uma sala e tem que escolher rapidamente um dos objetos da bancada, que nós descobrimos mas á frente, que seria a ‘arma’ dela. Produção, cadê a cena no trem que a Tris tem que reconhecer o homen do jornal?????? Poxa, quando eu percebi que não ia mostrar essa cena no filme meu coração cortou. Outra cena que eu senti muita falta foi a luta do Will e Al, logo no inicio do treinamento da Audacia. Sem falar cena em que a Tori deveria explicar para a Tris o significado do Corvo? No filme ficou tão sem sentido, a parte em que a Tris decide tatuar os três corvos, para as pessoas que nunca leram o livro. Maaaaaaaaas… Não posso deixar de comentar sobre os Prós ! QUE BEIJO FOI AQUELE PRODUÇÃO !?????? Gente, sem nenhum exagero. Meu coração congelou na hora ! Em um minuto eles estão conversando, no outro o Tob.. ops o Quatro, já puxa a Tris em um beijo de tirar o fôlego (ain meu coração) . O que eu achei bastante legal foi a música que colocaram durante essa cena. Eu sempre achei a trilha sonora mega importante, por que ela é que vai complementar a cena e criar um clima. E com toda certeza não foi só a min que essa cena tirou longos suspiros ! Aah, quase me esqueço de contar das gargalhadas que eu dei quando a Tris acorda da Simulação em público e se desespera ao achar que todos viram seu medo na hora H com o Quatro :’)
Mas ao terminar eu ganhei um enorme ponto de interrogação.. Por que o filme terminou de uma forma que me fez pensar que não teria a adaptação de Insurgente. Estou errada? Bom, espero que sim haha.. Então, me digam oque vocês acharam do Livro e Filme ai nos comentários ?

image

#Fuuuui :*